Historial - Parte 4 – Garantir o Futuro – Arranque da Escola de Campeões (escalões de formação)

Parte 4 – Garantir o Futuro – Arranque da Escola de Campeões (escalões de formação)

Após alcançar o primeiro de muitos anos de ouro em 2007/08 decorreu o lançamento dos Escalões de Formação, com escalões Sub8,10 e 12 que pelas mãos de treinadores da casa (Luis Maia, Ana Bagagem, João Alberty, António Consciência, Pedro Quadros, Daniela Andrade, Joana Borlido) orientados pedagogicamente pelo Prof. Carvoeira e sob direcção de Mariana Alberty ergueriam um projecto denominado de Escola de Campeões que se viria a mostrar de grande sucesso e que veio dar um novo folgo ao rugby juvenil da região Centro e espantando o Rugby Nacional com a organização, alegria dos seus atletas e apresentação destes destemidos jovens atletas. Depois de muitos convívios os “charruazitos” alcunha pelo que são conhecidos, elevaram o nome do nosso clube para patamares nunca alcançados recebendo elogios de personalidades como o Prof. Tomaz Morais ou Prof. Henrique Rocha.

As equipas Seniores, masculinas e femininas prosseguiam a sua caminhada com distinção, numa época tranquila de 2007/08, com mais títulos nacionais conseguidos pela equipa feminina e a manutenção na 1ª divisão dos seniores com um 5º lugar final.

2008/09 Seria o ano em que a equipa feminina conhecia o seu terceiro treinador da história da Agrária, Pedro Midões assumia o comando técnico mostrando ser uma aposta acertada, alcançando bons resultados, renovando a equipa com muitas caras novas, e alcançando o 7º título nacional em Seven´s para as cores da Agrária. Os seniores faziam uma época inconstante na 1ª divisão, conseguindo uma boa participação na Taça de Portugal e descendo um lugar na classificação final da 1ª divisão, 6º. A participação no Campeonato Nacional de Seven´s foi desastrosa (9º lugar), numa época muito complicada desportivamente. Os escalões de formação, agora já com Sub 14 e Sub 16 (rugby de 8), continuavam a espantar o rugby Nacional pelos mesmos motivos positivos atrás referidos. Continuámos a aumentar do número de participantes nos escalões de formação, que contribuíram para novo record de atletas federados pela Agrária, 152! Os Sub 14 viriam a ser o expoente máximo (visível) dos escalões de formação ao alcançarem excelente prestação que seria finalizada com a vitória da série “B” do Circuito Nacional de Seven´s organizado pela Associação de Rugby do Sul. Não podemos esquecer a valentia dos Sub 16 que alcançaram o prémio Fair-Play no Torneio de Abrantes e as equipas Sub 8 que pelo seu número de atletas faria com que o nosso clube fosse o mais participado neste escalão! A construção do mini-relvado de treino (900 m2) ficará ainda na história do nosso clube pois foi totalmente construído por nós e com verbas nossas.

Em 2009/10 as equipas Sub 8, 10, 12 e 14 prosseguiram o seu percurso. A equipa Sub 16 abraçou pela primeira vez o Campeonato Nacional enquanto equipa feminina já com atletas formadas nas equipas de formação atacou os diversos títulos nacionais. A equipa sénior tudo fez para subir na classificação apesar de saber das dificuldades internas e manteve-se na 1ª divisão por mérito próprio. Uma decisão pensada da direção do clube com aprovação da FPR com base no RGC ditou que a equipa sénior descesse para a 2ª divisão para lançar seguramente uma nova era da equipa sénior masculina (chamaram-nos de loucos, agora leiam o que se seguiu!). A época fica ainda marcada pela estreia da equipa de veteranos em dois Beach Rugby no Verão 2009, foi a segunda grande novidade a seguir aos Sub 16.

2010/11 Ficaria marcado por inúmeros êxitos desportivos e um aumento significativo do número de praticantes (clube médio grande) e mais uma equipa, a Sub 18, fechando assim o ciclo de evolução do clube. A equipa sénior sob comando de João Alberty, dominaria a 2ª divisão claudicando apenas numa meia-final fechando a época no 3º lugar. A equipa feminina sagrar-se-ia campeã Nacional de Seven´s sob liderança de Tiago Gonçalves. Os escalões de formação continuavam a crescer e dar um colorido enorme ao nosso projeto desportivo. A FPR premiou a organização do Núcleo de Rugby na avaliação demográfica (atletas/treinadores/dirigentes).

Muitos achavam que novo ano de Ouro seria impossível, mas em 2011/12 conseguiríamos um ano de Prata muito próximo do Ouro: 196 atletas federados, primeiro atleta Sub 16 (Rodrigo Cardoso) a integrar uma seleção Nacional, Equipa Feminina Campeã Nacional XIII, Seniores vencem CN 2ª divisão sob comando de Rui Luzio e Alcino Silva e regressam em 2012/13 à 1ª divisão e Sub 18 sagram-se Vice-Campeões Nacionais de Seven´s. João Alberty foi agraciado pela FPR com Medalha de Mérito Desportivo, premio que dedicou ao Núcleo de Rugby da AEESAC e todos os que tem desde a sua génese tornado realidade o sonho de muitos. A terminar a época o Instituto Politécnico de Coimbra distinguiu honorificamente o Núcleo de Rugby através de Medalha Reconhecimento de Mérito por tudo o que temos feito pelo Desporto do IPC e do Rugby em geral.

O sonho continuará porque muitos sonham e porque muitos acreditam todos os dias. Tudo faremos para ter forças e mais forças para fazer crescer o Rugby Agrária e todos os jovens, homens e mulheres que vestem a camisola de que tanto gostamos!

A todos os que acreditam no projecto do Núcleo de Rugby (atletas, encarregados de educação, enfermeiros, fisioterapeutas, treinadores, charruas e charruecos, colaboradores, motoristas, patrocinadores e entidades oficiais), que nele trabalham todos os dias e que sempre nos apoiaram, o nosso Muito Obrigado.

O nosso esforço, dentro e fora de campo, é para vos orgulhar. Esperamos que continuem connosco nas derrotas e nas vitórias, nos momentos de tristeza e de alegria.

  A história do Núcleo de Rugby da AEESAC já conta 20 anos, muitos títulos Nacionais e o futuro está aí. O projecto da sede social é para todos construirmos sem nunca esquecer os princípios que nos regem e os objectivos desportivos que traçamos conjuntamente.

Pela História do Rugby da Agrária ser rica não podemos parar de a preservar e a reforçar......

Força Agrários...

Ao alto Ao alto Ao alto...CHARRUA!!!! eu não ouvi nada! CHARRUA